DIVÃ PSICANALÍTICO (FREUD)

DIVÃ PSICANALÍTICO (FREUD)

PSICANÁLISE

PSICANÁLISE

É UM CAMPO CLÍNICO E DE INVESTIGAÇÃO TEÓRICA DESENVOLVIDO POR SIGMOND FREUD, UM MÉDICO INTERESSADO EM ACHAR UM TRATAMENTO EFETIVO PARA OS PACIENTES COM SINTOMAS NEURÓTICOS OU HISTÉRICOS.



PSICANALISTA


É O PROFISSIONAL QUE APLICA OS PRINCÍPIOS, OS POSTULADOS, AS TÉCNICAS E OS MÉTODOS DA PSICANÁLISE NO TRATAMENTO OU NA PREVENÇÃO DE DISTÚRBIOS PSÍQUICOS DE NATUREZA INCONSCIENTE, TAIS COMO:INADAPTAÇÕES, TIMIDEZ, IMPULSIVIDADE, SENTIMENTO DE CULPA, DESGOSTO, FOBIAS, OBSESSÕES, NEURASTENIAS, NEUROSES DE FRACASSOS, PERTUBAÇÕES SEXUAIS E SOMÁTICAS DE ORIGEM PSÍQUICAS.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

RESUMO DO FILME "FREUD ALÉM DA ALMA"

O Filme “Freud além da alma” retrata os estudos psíquicos do pai da psicanálise, Sigmund Freud, médico neurologista, da cidade de Viena em 1886. O longa-metragem dirigido por John Huston demonstra as várias fases da vida de Freud, e suas observações, estudos e tratamentos de pacientes com histeria e neuroses, através de vários métodos de análises, tal como a catarse hipnótica, estudada por vários colegas como Charcot, Breuer, vindo a originar a associação livre, com Freud. Após, algumas tentativas de hipnose mal sucedidas por motivo de alguns pacientes não se deixarem hipnotizar. O filme inicia com Freud encontrando oposição em tratar de uma paciente com neurose de histeria, em um hospital, sob direção de Meynert, que não acreditava nos sintomas de histeria e imagina que os mesmos se tratavam de mentira, para fugir das responsabilidades e da realidade Com isso, Freud se afasta de Meynert e procura observar a doutrina de Charcot, em relação à histeria sob o método da hipnose. O que lhe deixou enlevado e constrangido, quando de volta de Paris, em Viena ao relatar as informações para a sociedade médica, sobre histeria, os pensamentos inconscientes, e os traumas de infâncias, Freud foi ironizado pela classe médica. Assim, associa-se a Breuer, nas suas pesquisas, sobre as origens dos fenômenos histéricos, chegando aos traumas, as neuroses e interpretação dos sonhos. Em um de seus diálogos com Breuer, Freud percebe que na teoria de Charcot que a mente não se dividia. Simplesmente ocultava o trauma da consciência, deixava as lembranças inconscientes e as emoções são descarregadas fisicamente. Freud formulou a Teoria das neuroses, baseado em todos os casos já tratados e nas auto-análises, concluindo que todos os traumas estão ligados à sexualidade. O que vem a descobrir após, um sonho o seu complexo de Édipo e tentar desvendar o que estava encoberto em relação a seu pai, percebendo assim, que as neuroses podem surgir desde a infância. Freud continua tratando da paciente Anna O., que fora antes de Breuer. Abolindo o método hipnótico por opção da própria paciente, Freud a leva a muitas lembranças através da livre associação, em estado plenamente consciente. A paciente Anna O., fala de seus sonhos e fatos da sua vida, e Freud desvendando, certifica-se que pode chegar ao inconsciente mesmo com o paciente em estado consciente. Assim, durante a sessão de Anna O., confessa ter sido molestada pelo pai e para silenciar com relação a esse fato ganha uma boneca de presente. Porém, Freud passa a desconfiar do relato da paciente quando percebe que esta ainda a guarda com muito carinho, o que, na verdade, deveria ter sido rejeitada por fazer referência ao ato traumático. Percebe-se que a paciente cria uma relação de transferência entre seu terapeuta Dr. Breuer, e por tal motivo não se deixa hipnotizar, e a posição recalcadora com seu sistema objetal (boneca) que deveria ser de angustia é de prazer. Então, após estudos do caso Cecily, volta a pensar em sua infância para tentar fazer uma ligação ao que causou o surto em frente ao cemitério, na época do enterro de seu pai. Com isso, tem um sonho onde vê a figura da sua mãe que o deixou sozinho para ir dormir com seu pai. Sentiu ciúmes porque queria a mãe ali e não com o pai, assim veio a culpa por achar que desonrou seu pai. Após alguns diagnóstico de estudos Freud pensa em desistir, mas sua esposa o incentiva relendo uma de suas agendas, que dizia:
"O progresso é como andar, consegue-se perdendo e ganhando equilíbrio. É uma série de erros... De erro em erro acaba-se descobrindo a verdade".
Freud lembra que havia escrito uma vez: "...o falso é às vezes a verdade de cabeça para baixo". Descobre que no universo da fantasia pode estar a realidade. Quando a sua paciente Anna dizia que o pai havia molestado, na verdade ela é que queria possuir seu próprio pai. Uma fantasia transportada para a fase adulta, que não sendo trabalhada, tornou-se um recalque. Freud muda sua teoria, chegando a conclusão que a criança também tem seus instintos sexuais desde quando nasce, suprindo suas necessidades alimentares com o leite materno e satisfação de sua sexualidade em sugar o seio da "mãe". Sua mãe ou quem cumpre essa função, é seu primeiro objeto de desejo.
Freud após estudos resolve publicar suas análises da sexualidade infantil e levar seus conhecimentos aos colegas do Conselho de Neurologia e Psiquiatria de Viena. O que foi rejeitado por Breuer que o tomando como filho, o proíbe. Freud resiste dizendo: "chega uma hora que se deve renunciar a todos os pais e ficar de pé sozinho". Em palestra no "Conselho de Neurologia e Psiquiatria de Viena", Freud começa frisando como na "Idade da Inocência" a criança não tem consciência sexual, porém começa falar sobre a fase oral. Os médicos começam a se retirar aos poucos, mas Freud continua a falar dos desejos da criança, da concorrência entre os pais, cita Édipo e que cada ser humano tem esse desafio, de se confrontar com o seu complexo e de superá-lo. Se conseguir superar se torna um ser humano completo, se não se tornará um neurótico. Quando um dos médicos do conselho levanta-se e pergunta ao Dr. Breuer se ele concorda com Dr Freud, Breuer defende o amigo, dizendo que Freud é um dos melhores, no meio médico para esses assuntos, mas que jamais poderia concordar com a teoria da "Sexualidade Infantil".
Já no final do filme, Freud caminha lentamente, consegue ultrapassar o muro do cemitério, chegando até a lápide de seu pai. Assim, termina o filme com uma mensagem e uma pergunta que fora escrita no templo de Delfos, mais de 2000 anos atrás: "CONHEÇA A SI PRÓPRIO".
"Contra o mais velho rival do homem o orgulho.
É o início da sabedoria. É uma esperança de vitória.
Este conhecimento está agora ao nosso alcance.
Será que o usaremos? Espero que sim". A psicanálise revelou o inconsciente do homem e como ela o iluminou...Sigmund Freud revelou outra parte da nossa mente - O funcionamento em segredo - que pode até mesmo controlar nossas vidas.

2 comentários:

  1. Assisti o filme ontem 20-FEV-2014, após uma interessante aula de psicologia eu tive na faculdade de direito. Fiquei fascinado pelos mistérios da mente. Essa sua postagem me ajudou a compreender melhor o trabalho de Freud. Obrigado Fernando fecepe@gmail.com

    ResponderExcluir

PSICOTERAPIA

PSICOTERAPIA


SÃO FORMAS DE INTERVENÇÕES CLÍNICOS-PSICOLÓGICAS, COM MEIOS PARA ATINGIR UM FIM ESPECÍFICO (A CURA OU A REDUÇÃO DO SOFRIMENTO DO PACIENTE, GERALMENTE CAUSADO POR UM TRANSTORNO MENTAL).

TERAPEUTA

SEGUNDO GIKOVATE É BOM LEMBRAR QUE UM BOM TERAPEUTA É PESSOA SÉRIA E ESTUDIOSA, PREOCUPADO EM EXPANDIR SUA FORMAÇÃO INTELECTUAL, SUA BASE TEÓRICA. E TERÁ QUE SER PORTADOR DE UM CÉREBRO “POROSO”, O QUE SIGNIFICA UMA CAPACIDADE PERMANENTE DE RECICLAGEM DE ESTAR SEMPRE DISPOSTO A MUDAR DE IDÉIA SE NOVOS FATOS - OU MESMO NOVAS IDÉIAS - PARECEREM INTERESSANTES E EFICIENTES. NÃO DEVE SER UM MESTRE E SIM UM APRENDIZ. DEVE COLOCAR-SE DIANTE DE CADA PACIENTE COMO SE PUDESSEM ESQUECER TUDO O QUE SABE DE PSICANÁLISE/PSICOLOGIA E ESTIVESSE ALI PARA APRENDER. É O OPOSTO DO QUE FAZEM QUASE TODOS, OU SEJA, TRATAR DE RAPIDAMENTE ENQUADRAR O PACIENTE EM UM DOS SEUS RÓTULOS E COMPARTIMENTOS. O BOM TERAPEUTA É BOM OUVINTE E ESTÁ PERMANENTEMENTE APRENDENDO COM TODOS AQUELES COM QUEM CONVERSA. ESSA É A RAZÃO PELA QUAL A PROFISSÃO PODE SER FASCINANTE POR LONGO PRAZO.

ÉS LOU COM QUÊ?

ÉS LOU COM QUÊ?


AH! VOCÊ É...

LOUCO!!!

POR QUÊ?

POR ACREDITAR ENQUANTO MUITOS JÁ DESISTIRAM.

POR RECOMEÇAR, JÁ QUE OUTROS NÃO SE QUER TENTAR.

POR SONHAR (MESMO ACORDADO), ENQUANTO ALGUNS SE

SUICIDARAM.

POR QUERER MESMO ANTE A SITUAÇÃO CONTRÁRIA.

POR CONTINUAR QUERENDO E FAZENDO SINÔNIMO DE CRER,

TER VONTADE, TER DISPONIBILIDADE,

PRESENÇA, VIRILIDADE,

MAS, NÃO NO PEJORATIVO.

MAS, SENDO INTUITIVO LOGRAR ALGO ALUSIVO EM EXCESSO,

PARA MUITOS, O SUCESSO.

Autor: RONy

04/11/2010